fbpx

A importância da Mobilidade em seus Empreendimentos

A importância da Mobilidade em seus Empreendimentos

Mobilidade vem se desenvolvendo a passos largos, tornando-se cada vez mais popular por proporcionar inúmeros benefícios — tanto no âmbito pessoal como no profissional. Prova conclusiva disso é o aumento do uso de gadgets como smartphone e tablets no ambiente corporativo.

O que é a Mobilidade?

Simplificadamente, a mobilidade é uma tecnologia que permite a movimentação do usuário enquanto é utilizada e que vai com ele para qualquer lugar. Ela surgiu com o objetivo de facilitar a rotina das pessoas, por meio do desenvolvimento em telecomunicações (smartphones, tablets, notebooks, GMS, redes wi-fi, entre outros), sendo hoje uma necessidade dentro das empresas. Sua rápida evolução se deve, principalmente, à possibilidade de acesso a informações de qualquer lugar e a qualquer momento.

Com o auxílio da internet móvel de alta velocidade

Os serviços baseados na nuvem passaram a ser capazes, em menos de uma década, de enviar e receber informações em grande quantidade para qualquer lugar do mundo.

Para usuários domésticos

A possibilidade de ver conteúdos de mídia e acessar arquivos pessoais diretamente na tela do smartphone tornou a vida mais simples e prática. Na palma das nossas mãos, temos hoje aparelhos que podem compartilhar fotos, acessar portais de notícias e pagar contas rapidamente.

No ambiente corporativo

Esses avanços representam a criação de modelos completamente novos de negócio. A mobilidade tecnológica assegura mais flexibilidade e capacidade de atender a demandas do mercado, uma vez que empreendimentos podem responder com agilidade e eficiência a qualquer ocorrência. Como consequência, as empresas lucram mais!

O conceito de mobilidade corporativa

Pode ser resumido como a capacidade de as empresas terem um fluxo de trabalho com alta integração a plataformas mais flexíveis. Isso pode incluir (mas não se limitar a) adoção de ferramentas baseadas em ambientes de computação na nuvem, políticas de gestão como a Bring Your Own Device (BYOD) e integração de smartphones e tablets nas rotinas de trabalho.

Estratégia e não Recurso Extra

É preciso pensar nela em termos estratégicos, e não simplesmente como um recurso extra que a área de TI pode oferecer. Assim, as empresas podem atender a demandas de clientes e parceiros comerciais em mais locais, usando a internet e os aplicativos mobile para obter e modificar informações, registros financeiros e quaisquer outros dados que possam ser relevantes para o fluxo operacional profissional. Em outras palavras: o empreendimento pode prestar serviços e se manter funcional em um universo bem mais amplo de ambientes.Por isso, antes de adotar essa tecnologia, o ideal é levar alguns fatores em consideração. São eles:

Conectividade

Os gestores precisam contar com ambientes que permitam uma conexão segura entre a base de dados da empresa e todos os equipamentos utilizados. Além disso, esse ambiente também deve favorecer o desenvolvimento e a gestão dos aplicativos que farão o intercâmbio dos dados.

Ferramentas

Além de contar com um ambiente que permita o desenvolvimento de aplicações móveis, as empresas precisam ter ferramentas adaptáveis às suas necessidades, que possuam uma boa relação custo-benefício e possam ser integradas a outros ambientes utilizados para o desenvolvimento dos aplicativos.

Aplicativos

O desenvolvimento de aplicativos móveis contribui para que se estendam os processos do negócio, facilitando, por exemplo, a gestão de equipes virtuais e o atendimento aos clientes. Entretanto, essas aplicações também podem ser criadas com intenção de facilitar a rotina dos colaboradores por meio do uso de gadgets (por exemplo, um restaurante que adota tablets para criar e controlar pedidos).

Ao planejar esses fatores, a empresa passa a contar com uma excelente estrutura para a criação de estratégias de mobilidade, que podem ser escaláveis e controladas (com um acompanhamento de resultados que permita avaliar se o desempenho está satisfatório ou quais são as falhas que precisam de correção), além de adquirir facilidade maior para elaborar os planos de ação de melhorias.

Que benefícios ela proporciona?

Disponibilidade integral de informações

Por se tratar de uma tecnologia móvel, um dos primeiros, e provavelmente o mais óbvio dos benefícios, é a possibilidade de acessar os dados de qualquer lugar e a qualquer momento. Como já mencionamos, a gestão de equipes virtuais e a interatividade com os clientes são as maiores vantagens obtidas pelas empresas, contudo, mesmo que essas atividades não sejam realizadas pelo negócio, é possível destacar o auxílio nos casos em que os funcionários realizam trabalhos externos ou até mesmo no suporte dado em caso de alguma reunião realizada fora da sede.

Maior agilidade na comunicação

Com a possibilidade de acessar, transmitir e alterar dados em tempo real e absolutamente a qualquer momento, a mobilidade proporciona uma velocidade como nunca antes vista pelas empresas. Isso implica em uma comunicação mais fluida e assertiva, além de maior integração entre equipes e mais rapidez na resolução de problemas e falhas.

Tomada de decisões mais assertivas

Essa agilidade no intercâmbio de informações proporciona aos gestores maior confiabilidade e segurança em relação à atualização dos dados acessados. Isso, aliado à agilidade proporcionada à comunicação em geral, permite que o processo de tomada de decisões seja feito de forma mais adequada, de acordo com as vastas e valiosas informações disponíveis.

Serviço de alto nível para os clientes

A rapidez e a autonomia proporcionadas pela mobilidade influenciam positivamente tanto os processos, como seus respectivos resultados. Torna-se possível, consequentemente, transmitir aos clientes a ideia de maior profissionalismo e preocupação com a qualidade dos serviços prestados (principalmente no que se refere ao atendimento).

Acesso à nuvem

Exatamente por se tratar de tecnologia móvel, a mobilidade impede que os dados e aplicativos fiquem restritos ao equipamento utilizado pelo funcionário, seja ele qual for. Isso faz com que os dados passem a ser compartilhados em cloud. Como benefício secundário, a computação na nuvem proporciona ainda mais segurança às informações, além de fácil integração com gadgets e, principalmente, uma considerável redução de custos (investimentos em softwares, infraestrutura e equipes de TI).

Algumas Ferramentas de Mobilidade

Solução de videoconferência

Em um mundo cujas fronteiras empresariais foram derrubadas pela possibilidade oferecida pela internet de se conquistar clientes e parceiros em todos os pontos da Terra, fazer reuniões in house não faz mais sentido.

Se você tem uma indústria no Brasil, exporta para a Índia, tem investidores nos Estados Unidos e fornecedores na China, por exemplo, como acha que conseguirá se manter de portas abertas sem uma ferramenta que dê flexibilidade e dinamismo? Hoje, é preciso (e possível) ter a empresa ao alcance das mãos, seja no aeroporto, no trânsito, em casa ou em uma viagem de férias.

Nesse cenário, o negócio precisa ter a possibilidade de fazer reuniões com stakeholders que estejam em diversas regiões geográficas, por exemplo. E isso pode ser feito por meio de uma solução de videoconferência, solução estratégica que facilita a integração entre profissionais de diferentes áreas e locais. Com isso, os custos e o deslocamento para a solução de problemas é bastante reduzido, enquanto os prazos são mantidos e todos podem atuar em sintonia.

As ferramentas mais modernas de videoconferência oferecem recursos como compartilhamento de aplicações e visualização da área de trabalho dos participantes (em tempo real), permitindo a realização de uma reunião de negócios em que um dos convidados está em casa, outro está no hall do aeroporto aguardando um voo e outros, na empresa.

Plataforma de eSignature

Um estudo feito pela Cosign Digital Signature Company mostrou o caso de uma empresa com 200 funcionários em que cada colaborador assinava, em média, 250 documentos por ano. Os 50 mil documentos assinados manualmente traziam alguns custos anuais teoricamente invisíveis, mas bastante prejudiciais.

Estamos falando de 3 mil dólares referentes a impressões, 12.500 dólares relacionados a escaneamentos e mais de 20 mil dólares com o arquivamento dos documentos. Isso sem falar nas centenas de horas perdidas com a assinatura em si de cada uma das 100 mil folhas firmadas por ano. Será que vale a pena arcar com esse custo do obsoletismo tecnológico?

E enquanto esse cenário se reproduz nas rotinas de muitas organizações, que creditam à crise a causa de suas deficiências tecnológicas, outras companhias, de vanguarda, reduzem custos e aumentam sua produtividade com a implementação de plataformas de assinatura eletrônica e/ou digital.

Essa solução reforça a mobilidade tecnológica na empresa, permitindo, por exemplo, a assinatura de contratos fora do escritório, a emissão de pedidos da equipe comercial diretamente nas visitas aos clientes ou que petições sejam feitas e protocolizadas nos sistemas dos tribunais de justiça a partir de um smartphone.

Protegidas por ferramentas de segurança, como o certificado digital, tais soluções tornam as rotinas das corporações bem menos burocráticas e muito mais ágeis. Assim, as empresas podem realizar negócios com mais segurança e praticidade, além de evitar uma série de custos.

Digitalização da tramitação de documentos

Trata-se de uma consequência da implantação da solução citada anteriormente. Se sua empresa não assina mais documentos no papel, a necessidade de manter arquivos físicos em sua organização simplesmente deixa de existir, certo? Está aberto aí o caminho para a construção de uma empresa paperless.

Ao assinar um contrato, o time do setor jurídico pode receber uma cópia assinada automaticamente. Ao mesmo tempo, notas fiscais eletrônicas reduzem a impressão de papéis e facilitam a realização de auditorias. Digitalizando documentos fiscais, o empreendimento ganha mais agilidade e segurança para trocar informações durante esse processo. O controle sobre quem visualiza cada arquivo é feito com mais rapidez e precisão. Com isso, a companhia evita fraudes e problemas de vazamento de dados.

Vale destacar também que a troca de dados em meios digitais auxilia na integração dos times. Com uma rotina de trabalho mais integrada e colaborativa, a empresa pode atender a mais demandas em prazos menores, sempre lançando mão de formas inovadoras para prestar seus serviços.

Sistema de geolocalização

O uso da geolocalização é essencial na agricultura de precisão, na análise de produtividade de equipes de campo e na identificação de falhas em processos produtivos. A implantação de sensores em equipamentos e máquinas, além do gerenciamento de equipes por dispositivos móveis, são ferramentas essenciais para transformar uma empresa estática em uma organização dinâmica e flexível.

Nos processos de logística, por exemplo, sensores de localização desempenham um papel-chave. No longo prazo, eles criam o cenário ideal para que a empresa consiga identificar suas melhores rotas e formas de atender aos clientes e parceiros comerciais. Isso porque gargalos são identificados rapidamente, bem o ponto em que determinada mercadoria se encontra no processo de entrega. Assim, a companhia tem uma visão abrangente sobre suas rotinas.

Internet das Coisas

Fábricas inteligentes, em que chaves de torque (conectadas) recebem informações detalhadas sobre as medidas de cada parafuso na linha de produção, acelerando o processo de montagem. Carros equipados com ferramentas de mobile payment. Frotas com gerenciamento remoto de consumo de combustível.

Todos esses fenômenos são efeitos que a mobilidade tecnológica trouxe para o mundo dos negócios a fim de promover a otimização de processos. Eles ajudam os gestores a administrar a cadeia operacional remotamente, avaliando o estado de cada processo e ajustando rotinas rapidamente.

Realidade virtual e aumentada

A chance de simular operações com acesso remoto redesenhou os conceitos de treinamento corporativo. As tecnologias em realidade virtual e aumentada ainda permitem a realização de testes exaustivos nos produtos, antes mesmo que eles sejam projetados no mundo real (gêmeo digital). Isso sem falar na possibilidade de os consumidores experimentarem as nuances de um lançamento sem sair de casa — como seria o caso de um test drive com instrumentos de realidade virtual.

Conclusão

Como você pôde ver, a mobilidade não se limita a facilitar a comunicação, servindo apenas como um recurso que garante acesso integral às informações. Com uma visão mais estratégica, é possível transformar, por meio dela, os processos empresariais, a forma como as equipes se comunicam e até mesmo o relacionamento com os clientes, que passam a notar as diferenças proporcionadas pelo aprimoramento dos resultados internos.

social position

Share this post