fbpx

Usabilidade – Quem manda é o cliente

Usabilidade – Quem manda é o cliente

Usabilidade – Como tornar a experiência de navegação atrativa e trazer de volta o usuário a determinado site.

Aprenda a pensar no usuário no início, no meio, no fim e descubra o caminho para o sucesso de audiência.

Preocupações como conquistar a fidelidade dos clientes ou como otimizar a usabilidade do site fazem parte das muitas inquietações dos desenvolvedores. Entretanto, a estratégia para vencê-las é sempre a mesma: Prestar atenção no próprio cliente.
Segundo Chris Mc Gregor, um dos grandes especialistas mundiais sobre usabilidade, o segredo é tornar a experiência de navegação numa forte relação entre a empresa e o cliente, oferecendo sites com excelente usabilidade. Em outras palavras, isso significa que site bom é aquele fácil de usar.

Muito se ouve falar em usabilidade, porém poucas pessoas realmente sabem o que significa o termo. Não sabem o porquê de sua criação e qual o motivo de usá-la no desenvolvimento de aplicativos e sites. O conceito não é novo e pode ser aplicado tanto na construção de uma cadeira quanto na de um site. De maneira geral, significa possibilitar às pessoas, ao usar um determinado produto, fazer suas tarefas de forma rápida e fácil.
Proporcionar ao usuário uma experiência agradável e eficiente, agregando valor a um produto e tornando-o atrativo e competitivo no mercado.
São esses fatores que colocam o tema em evidência tanto para designers, programadores e desenvolvedores de TI quanto para profissionais de marketing e vendas.
O objetivo final é comum: sempre aprimorar os serviços, buscando a fidelização dos clientes.

Vê-se claramente que há muito tempo ficou de lado a etapa puramente estética, em que o diferencial de um site se dava por recursos de flash e inusitados elementos gráficos na tela.

O segredo é tornar a experiência de navegação numa forte relação entre a empresa e o cliente por meio de sites com excelente usabilidade.

A vantagem competitiva reside em saber construir uma tela de modo que ela seja relativamente fácil de usar para qualquer tipo de pessoa ou usuário que a acesse. Isto não é algo simples e requer muito estudo de cada caso.
A facilidade em encontrar as informações desejadas e a forma como o produto é oferecido devem estar devidamente alinhadas e relacionadas às ações de marketing da empresa. A usabilidade e o marketing precisam andar juntos. Se um dos dois for esquecido, ou não considerado no projeto, o negócio pode ir por água abaixo. Mais do que isso, é importante não descansar sobre a fama.
A verdade é que a concorrência está a dois cliques de distância. Se a página demorar mais de 30 segundos para carregar, o potencial cliente pode não voltar, e com um rápido clique lá segue ele para outra página mais interessante, rápida e fácil de usar.

De maneira geral, é correto afirmar que quem coloca o cliente no site são as estratégias de marketing. Entretanto, é fato que o que o faz comprar e voltar é a qualidade de sua experiência no site, e a usabilidade é uma das principais responsáveis.
Além de estar diretamente ligada ao aumento dos lucros, a usabilidade está relacionada a fatores secundários, porém, igualmente importantes, como:

– Aumento de produtividade de empregados

Isso é válido para empresas com internet, em que os funcionários precisam acessar informações para realizar suas atividades diárias;

– Melhor percepção / satisfação com a marca

Produtos que proporcionam uma melhor satisfação de uso tendem a aumentar a percepção do consumidor em relação ao seu valor agregado;

– Fidelização de clientes

Para comprar um produto pela internet, qual loja o consumidor escolhe? Uma que o obrigue a passar por diversas páginas, gere dúvidas em relação à navegação e não dê confirmação da compra, ou aquela que é rápida, clara e ágil?

Quatro pilares de sustentação

Já se sabe que a chave é o usuário, suas experiências e a facilidade de interação. Por isso, para desenvolver um ambiente web que se destaque pela usabilidade é preciso considerar quatro conceitos básicos:

1-Foco no usuário:

É preciso saber, entender e trabalhar com pessoas que representem usuários atuais e potenciais;

2-Foco na produtividade:

É preciso entender quais são os objetivos do usuário;

3-Foco no tempo:

É preciso considerar que as pessoas são pouco tolerantes a dedicar tempo para aprender a usar as ferramentas.Quanto mais intuitivo for o site, maior sucesso será alcançado pela ferramenta aplicada;

4-O usuário decide:

Não são os designers e desenvolvedores que determinam quando um produto é fácil de usar. Cada pessoa determina seu próprio esforço para obter algo. Isto é facilmente entendível quando pensamos em todas as funcionalidades que possui um celular, por exemplo, que não são usadas pois nem sempre o usuário está disposto a aprender a utilizá-las.

Dentro destes conceitos básicos, que devem permear todo o planejamento e construção de um ambiente virtual, há outras variáveis, detalhes muitas vezes técnicos que se deve pensar.

social position

Share this post